Entendendo a medição de conteúdo de base biológica

  • A análise de carbono de base biológica é capaz de apontar se um produto é ou não é de base biológica.
  • Os termos “de base biológica” e “que não é de base biológica” se aplicam aos produtos que contêm carbono.
  • O conteúdo de carbono de base biológica em um produto é relatado como fração do carbono orgânico total (TOC), e não como peso, segundo a norma ASTM D6866.
  • O conteúdo de carbono de base biológica em um produto pode ser relatado como fração do conteúdo de carbono total (TC), segundo outros métodos de padronização, como o ISO 16620-2 e o CEN 16640.

A seguir, algumas definições para esclarecer os conceitos:

biomass
DE BASE BIOLÓGICA – Materiais que são derivados inteiramente ou parcialmente de recursos de biomassa são considerados de base biológica. Os recursos de biomassa são materiais orgânicos disponíveis de forma renovável ou recorrente, como resíduos de safras, resíduos de madeira, gramíneas, e plantas aquáticas. O etanol à base de milho é um exemplo bastante conhecido de um material de base biológica derivado de recursos de biomassa.

PRODUTO DE BASE BIOLÓGICA – Qualquer produto que contenha qualquer quantidade de materiais de base biológica é tecnicamente um produto de base biológica. O termo é normalmente aplicado apenas a materiais que contenham carbono.

PRODUTO QUE NÃO É DE BASE BIOLÓGICA – Qualquer produto que não contenha quaisquer materiais de base biológica é um produto que não é de base biológica, mas o termo é normalmente aplicado apenas a materiais que contenham carbono. Os produtos feitos inteiramente de recursos petroquímicos são conhecidos como produtos que não são de base biológica. Entretanto, vidro não é normalmente considerado um produto que não é de base biológica porque ele não contém carbono.

PORCENTAGEM DO CONTEÚDO DE CARBONO DE BASE BIOLÓGICA – É uma medida da quantidade do carbono derivado de biomassa em um produto, em relação ao conteúdo total de carbono orgânico (carbono de base biológica relativo ao TOC), segundo a ASTM D6866. Outros métodos analíticos de padronização, como o EN 16440 e o ISO 16620-2, permitem que os resultados de base biológica sejam relatados como fração do conteúdo de carbono total (TC). Ambas formas são aceitas no que diz respeito à medição do conteúdo de base biológica.

Medições de conteúdo de base biológica

A crescente indústria de fabricação de produtos de base biológica está produzindo grandes quantidades de produtos que contêm misturas com materiais de base biológica e materiais derivados de petróleo. “Porcentagem de base biológica” é uma medida da quantidade de carbono de base biológica em um produto, relativa à soma do carbono de base biológica e do carbono à base de petróleo contida em um produto. Uma porcentagem de base biológica de 75% significa que de todo o carbono contido no produto, 75% é de base biológica e 25% é à base de petróleo.1

O propósito da medição de conteúdo de base biológica é determinar quanto do carbono presente em um produto de base biológica é derivado de biomassa. O valor representa uma medida de quanto material de base biológica está sendo usado na fabricação de dado produto, em relação às alternativas à base de petróleo, mais baratas e facilmente disponíveis.

1. Schonhofer, Franze. 14C in Austrian Wine and Vinegar. RADIOCARBON, VOL. 34, No. 3, 1992, P. 768-7711.

Leituras recomendadas:

Análise por carbono 14