COVID-19 Notice: The lab is currently operating as usual and following the safety recommendations from the government in Florida. We will continue to monitor the situation closely to ensure employee safety.

Due to these unprecedented times, the situation may change at any moment, and we encourage you to contact us before sending your samples so we can recommend you the best way to proceed.

O CEN publica o padrão EN 16640 para produtos de base biológica

O Comitê Técnico CEN/TC 411 do Comitê Europeu de Normalização (CEN) publicou o padrão EN 16640:2017: Produtos de base biológica – Conteúdo em carbono de origem biológica – Determinação do carbono de origem biológica pelo método de radiocarbono. O CEN já havia publicado outras especificações técnicas baseadas no conteúdo de radiocarbono de materiais de origem biológica.

Existem três métodos especificados na EN 16640 para medir o teor de radiocarbono: contagem de cintilação líquida (LSC), ionização beta (BI) e espectrometria de massa com aceleradores (AMS). Segundo o EN 16640, o conteúdo de carbono de base biológica de um material é indicado como uma fração da massa da amostra, ou como uma fração do conteúdo total de carbono. Esse método de cálculo é aplicável a qualquer produto que contenha carbono orgânico, inclusive biocompostos.

O EN 16640:2017 suplanta a especificação técnica CEN/TS 16640, que foi desenvolvida em 2014. O padrão foi ratificado em dezembro de 2016 e disponibilizado em fevereiro de 2017. O CEN publicará o padrão europeu EN 16640 em agosto de 2017.

Especificações técnicas para os produtos de origem biológica

O CEN/TS 16640 é similar às especificações técnicas CEN/TS 16137 e CEN/TS 16295, anteriormente publicadas por um comitê técnico dedicado aos plásticos. Essas três especificações técnicas são baseadas na análise por radiocarbono. O CEN/TS 16640 é aplicável a todos os produtos de origem biológica, enquanto as outras duas são aplicáveis apenas aos plásticos e polímeros.

O CEN/TS 16137 apresenta métodos de referência para cálculos e análises relativos à determinação do teor de carbono da origem biogênica de plásticos e outros polímeros que contenham carbono orgânico.

O CEN/TS 16295 fornece os requisitos de divulgação, como declarações e rótulos, do teor de carbono de origem biogênica de polímeros, materiais de plástico, produtos de plástico semiacabados e produtos de plástico acabados, assim como compostos.

O Comitê Técnico CEN/TC 411 está, neste momento, a desenvolver outros relatórios e especificações. Em julho de 2017, o comitê ratificou o padrão EN 16766:2017: Bio-based solvents – Requirements and test methods (Solventes de base biológica – Exigências e métodos de análise), que suplanta o CEN/TS 16766:2015. Esse padrão estabelece as exigências para solventes de base biológica quanto a seu conteúdo de base biológica, suas propriedades técnicas e métodos de análise.


VOCÊ ESTÁ USANDO COMBUSTÍVEIS NEUTROS DE CARBONO? PROVE!


O Beta Analytic oferece análises de teor de carbono de origem biológica

O laboratório Beta Analytic é certificado pela norma ISO/IEC 17025: 2005, e utiliza o método AMS para medir o teor de carbono de origem biogênica em materiais. Em comparação com os outros dois métodos previstos na EN 16640, a análise por AMS é mais precisa e apresenta um desvio padrão de apenas 0,1%.

Com sede em Miami, Florida, o Beta Analytic recebe amostras de toda a Europa em seu escritório de encaminhamento em Londres, Reino Unido.

O Beta Analytic apoia a indústria europeia de carbono de origem biogênica ao oferecer medições de alta qualidade do teor desse tipo de carbono. O Beta Analytic não é afiliado ao CEN ou quaisquer de seus comitês técnicos.

Última atualização: maio de 2018