Esquema de Comércio de Emissões de Gases de Efeito Estufa da União Européia (ECE da UE)

  • O ECE da UE é o maior esquema de comércio de emissões de gases de efeito estufa de todo o mundo, envolvendo múltiplos países e setores.
  • O ETS da UE recomenda a norma EN 15440 para a medição do teor de biomassa dos combustíveis sólidos recuperados.
  • Ao fornecer serviços de análise seguindo a norma EN 15440, a Beta Analytic ajuda às empresas à obtenção de créditos de carbono no ETS da UE.

O ECE da UE, um importante pilar da política de mudanças climáticas da UE, foi iniciado em janeiro de 2005 e é fundamentado na Diretiva 2003/87/EC.

Biogenic CO2 emissions are GHG inventory deductible
De acordo com o ECE da UE, os grandes emissores de dióxido de carbono dentro da UE devem monitorar e anualmente prestar contas de suas emissões de CO2. Eles são obrigados a apresentar ao governo uma quantidade de emissões de CO2 equivalente às emissões que lhes são permitidas naquele ano. Empresas de diversos setores precisam determinar as frações de biomassa de suas emissões de CO2 porque o CO2 de carbono neutro pode ser subtraído de seus inventários de gases de efeito estufa.

A fase 1 do EU ETS foi publicada em Janeiro 2005, enquanto que a fase 2 começou em 2008. O EU ETS está agora numa terceira fase que corre de 2013 ao 2020.

Regulamentos de controlo e relatórios (MRR em inglês)

As diretrizes para a monitorização e os relatórios das emissões de gases de efeito estufa foram publicadas por primeira vez em Janeiro de 2004 (MRG 2004). As diretrizes revisadas foram estabelecidas em Julho de 2007 (MRG 2007). E em Janeiro de 2008, a Comissão Europeia (CE) propôs uma série de alterações ao sistema.

Em outubro de 2012, a CE publicou um Documento de Orientações relativas às questões de biomassa no EU ETS. O Documento de orientaçoes MRR 3 afirma que a norma EN 15440 é o padrão estabelecido para a determinação das fracçoes de carbono fóssil e biogênico em materiais sólidos e combustíveis. Para os combustíveis e materiais líquidos, podem ser usadas as normas EN 15440 e ASTM D6866. Para o CO2 nos gases de combustão, o padrão recomendado é o ISO 13833.

O Documento Orientação MRR 5, também publicado em Outubro de 2012, explicava com mais detalhe os requisitos para análises nos laboratórios. O MRR impõe regras estritas para garantir resultados de alta qualidade e exige que todas as análises sejam realizadas por laboratórios certificados com a ISO/IEC 17025. Os laboratórios não acreditados podem ser utilizados desde que demonstrem uma competência equivalente à acreditação de acordo com a ISO / IEC 17025.

Mais atualizações no site do EU ETS.

Comitê Europeu de Normalização

CEN, ou “Comité Européen de Normalisation” (Comitê Europeu de Normalização), procura promover não apenas a economia européia no comércio global, mas também o bem-estar de seus cidadãos e do seu meio-ambiente, removendo barreiras comerciais para a indústria e os consumidores no continente. Esta organização privada e sem fins lucrativos conta com mais de 600.000 especialistas técnicos e alcança mais de 480 milhões de pessoas.

O CEN desenvolve normas e outras especificações técnicas que tornam-se normas nacionais em cada um dos 31 membros da organização: os organismos nacionais de normalização dos 28 países da União Europeia e dos três países do Espaço Europeu de Livre Comércio.

Em julho de 2013 os 31 membros do CEN são Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Checa, Dinamarca, Estónia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polónia, Portugal, Roménia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido.

Determinação do conteúdo biogênico por parte da Beta Analytic

Ao fornecer medições precisas e confiáveis da fração biogênica, Beta Analytic, certificado com a ISO/IEC 17025, pode ajudar às empresas que querem participar ou já participam no EU ETS. De acordo com este programa de “limite e comércio” (ou “cap-and-trade”, em inglês), as empresas podem obter créditos de carbono se não emitirem tantos gases de efeito estufa do que os limiares estabelecidos. Uma forma de diminuir os inventários de emissões de GEE é medir a fracção biogênica dos combustíveis sólidos recuperados em base à norma EN 15440.

Última atualização, o 27 de Novembro de 2014