O método FCC para determinar a autenticidade de ingredientes de origem natural em alimentos

O Código de Produtos Químicos Alimentícios (FCC) é um compêndio internacionalmente reconhecido de padrões de qualidade, identidade e pureza para os ingredientes de alimentos, publicado pela Convenção Farmacêutica dos Estados Unidos (USP). Ele inclui especificações da fórmula química, estrutura e peso molecular do ingrediente, assim como sua função e definição, e informações relativas à sua embalagem, armazenamento e rotulagem.

Nos anexos de apêndices do FCC são apresentados análises e ensaios, juntamente com materiais relevantes de referência, para garantir a confiabilidade dos procedimentos analíticos especificados. Com essa informação, o FCC oferece um processo independente para que fornecedores e produtores da indústria concordem nos critérios de identidade, qualidade e pureza, assim concordando com a base para a determinação da autenticidade dos ingredientes alimentícios.

O método FCC e o conteúdo de base biológica de alimentos

O método FCC para determinar o conteúdo de base biológica em ingredientes alimentícios utiliza registros de isótopos de carbono para distinguir entre fontes de carbono renovável (por exemplo, originárias de plantas ou animais) e fontes sintéticas (por exemplo, derivados de petróleo). O método de registro de isótopos de carbono é a maneira mais precisa para se determinar o conteúdo de base biológica. Esse método permite verificar as declarações de porcentagem de conteúdo de base biológica presentes nos rótulos dos alimentos.

O FCC sugere o método para o propano-1,3-diol, mas ele pode ser aplicado para todos os ingredientes de base carbônica. O princípio do método encontra-se nos isótopos de carbono: carbono-12, carbono-13 e carbono-14. Produtos de origem natural contêm quantidades conhecidas desse isótopos. Por isso, através da comparação das quantidades medidas com os padrões de referência, é possível determinar a autenticidade de um produto natural. O isótopo radioativo, carbono-14, é usado especificamente para distinguir os componentes naturais e sintéticos de um produto.

Detecção de falsificações

O método FCC para a análise de conteúdo de base biológica é também uma ferramenta útil para a detecção de falsificações. Ele permite a detecção de fraudes e adulterações, comuns quando o extrato natural é consideravelmente mais caro do que o componente sintético.

A detecção de falsificações é especialmente pertinente para ingredientes novos e para ingredientes de crescente popularidade. Ocorrências de adulteração e fraude normalmente são observadas onde há uma alta demanda de um dado ingrediente cuja fonte natural tenha o fornecimento limitado.

A análise de conteúdo de base biológica pode verificar quaisquer declarações de conteúdos naturais ao determinar a porcentagem do produto originária de fontes renováveis, em comparação a qualquer componente sintético.

As análises de alta qualidade do Beta Analytic de conteúdo de base biológica

O laboratório Beta Analytic é acreditado pela norma ISO/IEC 17025:2005 e oferece análises de conteúdo de base biológica precisas, com resultados em 2-5 dias úteis. Desde 1979, o laboratório é líder mundial em medições de carbono-14, e conta com múltiplos escritórios de encaminhamento em todo o mundo. Com sede em Miami, o Beta Analytic tem experiência incomparável com amostras de base biológica. O laboratório foi um dos principais desenvolvedores do primeiro padrão para a determinação de conteúdo de base biológica de produtos com o método de radiocarbono, e foi consultor técnico para todas as mais importantes iniciativas de padronização de conteúdo de base biológica do mundo, inclusive do ISO 16620-2. Para mais informações, envie um email para info@betalabservices.com.

Última atualização: Setembro 2016