COVID-19 Notice: The lab is currently operating as usual and following the safety recommendations from the government in Florida. We will continue to monitor the situation closely to ensure employee safety.

Due to these unprecedented times, the situation may change at any moment, and we encourage you to contact us before sending your samples so we can recommend you the best way to proceed.

Regulamento da União Europeia para aromatizantes

natural flavorsO Regulamento para aromatizantes (EC) nº 1334/2008 do Parlamento Europeu e do Conselho estabelece os requisitos gerais para a utilização segura de aromatizantes e apresenta as definições para os diferentes tipos de aromatizantes. Também identifica os requisitos específicos para o uso do termo “natural”. O Regulamento não se aplica apenas a aromatizantes, mas também a materiais de base, alimentos que contenham aromatizantes e certos ingredientes alimentares com propriedades aromatizantes.

Segundo o Regulamento, “substâncias aromatizantes naturais” são obtidas através de processos físicos, enzimáticos ou microbiológicos adequados, provindos de materiais de origem vegetal, animal ou microbiológica seja no estado bruto ou processado para o consumo humano através de um ou mais dos processos tradicionais de preparação de alimentos. Os aromatizantes correspondem a substâncias que estão naturalmente presentes e que foram identificadas na natureza.

O Regulamento também declara que as substâncias aromatizantes ou preparações de aromatizantes apenas deverão ser rotuladas como “naturais” se seus componentes aromatizantes contiverem apenas “substâncias aromatizantes naturais”.

O Regulamento (EC) nº 1334/2008 foi adotado em dezembro de 2008 e entrou em vigor em janeiro de 2009.

Avaliando a autenticidade de aromatizantes naturais

No documento de orientação do Regulamento EC para aromatizantes, a Associação Europeia de Aromatizantes (EFFA) reconhece a medição por Carbono-14 (radiocarbono) como uma ferramenta para avaliar a origem natural dos materiais brutos utilizados.

A EFFA diz que se uma substância aromatizantes analisada pela análise por radiocarbono não apresenta radioatividade, isso é uma “prova sólida” de que o material foi gerado a partir de substratos de combustíveis fósseis.

Segundo a EFFA, pode-se considerar que substâncias aromatizantes têm atividade “moderna” quando elas apresentam determinação típicas de radiocarbono de 100-115% da atividade moderna padrão de 14.5 dpm/g (± 5%),enquanto a atividade radiocarbônica abaixo de 13.8 dpm/g pode indicar uma mistura de substâncias aromatizantes naturais com seus equivalentes não naturais.

A análise de origem natural do Beta Analytic

O laboratório Beta Analytic é acreditado pelo ISO 17025 e oferece análises por Carbono-14 de alta qualidade para determinar a porcentagem do conteúdo natural e sintético de aromatizantes e outras substâncias.

O laboratório tem sede em Miami e realiza medições de razões isotópicas para as análises da origem de produtos naturais segundo os padrões internacionais ASTM D6866 ou ISO 16620-2 8.3.2: conteúdo de carbono de base biológica como fração do carbono total ou do carbono orgânico total. O relatório ISO 16620-2 inclui estes dados: % do conteúdo de carbono de base biológica, % de carbono moderno, atividade radiocarbônica (dpm/g) e d13C em relação ao padrão VPDB.

Fontes:
Regulamento (CE) para aromatizantes nº 1334/2008
Documento de orientação da EFFA para o Regulamento (CE) para Aromas

Última atualização: fevereiro de 2017